Pesquisadores italianos criam mão biônica idêntica à mão humana

Foto: divulgação

Uma mão biônica que consegue pegar objetos como lápis e frutas e é bem parecida com a estética e a funcionalidade da mão humana.

A prótese Hannes foi desenvolvida por pesquisadores, ortopedistas, designers industriais e pacientes da Itália.

Ela é capaz de restaurar em mais de 90% a funcionalidade de pessoas com amputações de membros superiores. A criação foi publicada na Science Robotics.

Funcionalidade

A mão tem um pulso totalmente móvel e pesa 450 gramas.

Ela executa uma pegada totalmente fechada em menos de um segundo, exerce 15 kg de força e tem uma bateria de 24 horas.

É semelhante a uma mão humana e, sendo desenvolvida diretamente com os pacientes, tem uso prático imediato.

A prótese é capaz de replicar as principais propriedades biológicas da mão humana: movimento sinérgico natural e adaptável; níveis biomiméticos de força e velocidade; alto antropomorfismo e agarre robustez.

A prótese é um sistema mioelétrico que pode ser usado durante todo o dia e é ajustável a uma variedade de deficiências do membro superior.

Como

Sensores eletromiográficos de superfície, colocados em um encaixe personalizado, detectam a atividade dos músculos do membro residual na parte inferior ou superior do braço, que são contraídos pelo usuário para realizar vários movimentos.

Para avaliar a eficácia e usabilidade do Hannes, foram feitos ensaios-piloto com amputados no Centro Protesi Inail.

E basta um período de treinamento de menos de uma semana para os pacientes usarem a Hannes de forma autônoma.

O protótipo inclui mão e punho macios, com capacidade de se adaptar dinamicamente à forma dos objetos de agarrar.

Por meio de um software especialmente desenvolvido e de uma conexão Bluetooth, é possível personalizar os parâmetros operacionais da mão, como a precisão e a velocidade dos movimentos, para garantir a experiência mais otimizada para cada usuário.

Fotos: divulgação
Fotos: divulgação

Veja como funciona:

Com informações do BrightVibes

Fonte: Só noticia boa

Compartilhe essa notícia: