Noivo levanta mãe da cadeira de rodas e dança no dia do casamento. Vídeo

Foto: : MNF Productions

Um noivo levantou a mãe da cadeira de rodas para que eles pudessem compartilhar a dança perfeita no dia do casamento.

Scooter Hightower, que é do Tennessee, nos EUA, está usando o vídeo da dança com a mãe com ELA  – esclerose lateral amiotrófica – para aumentar a conscientização sobre a doença.

A doença neurodegenerativa progressiva afeta as células nervosas do cérebro e da medula espinhal e no momento, não há cura.

O vídeo viral está emocionando milhares de pessoas pelo mundo.

Scooter disse que queria fazer algo realmente especial por sua mãe que tinha o desejo foi assistir ao casamento de seu filho em Arrington.

“Eu queria fazer algo realmente especial para ela”, disse Hightower.

“Ela estava esperando a neta dela nascer, minha sobrinha, e esperando o nosso casamento. Ela queria estar lá na cerimônia. ”

Dança

Uma semana antes do grande dia, ele decidiu usar uma música de Thomas Finchum intitulada “Mothers”.

Muitas pessoas têm procurado e pedindo a letra de “MOTHERS”, então decidi compartilhar o vídeo.

Hightower e seu pai ajudaram sua mãe a se levantar da cadeira de rodas para dançar a música juntos, então todas as crianças se juntaram, e todo mundo se emocionou.

“Meu plano era levantá-la da cadeira. Ela não tinha forças para se levantar.

Meu pai me ajudou a tirá-la da cadeira. Eu a segurei. Ficamos parados por provavelmente 30 segundos enquanto eu estava segurando ela.”

Todos os filhos vieram para ficar perto dela porque eu queria que fosse um momento especial. Queria ter certeza de que ela sabia que todos os seus filhos estavam lá com ela e a amavam. ”

A mãe de Hightower faleceu em outubro. Ela foi paramédica por cerca de três décadas no Tennessee e 15 ambulâncias a acompanharam até a igreja.

Scooter dá um conselho às famílias que estão passando pela doença: “Não tenha medo de estender a mão.”

Veja a cena emocionante de mãe e filho:

Com informações do KCRGTV

Fonte: Só noticia boa

Compartilhe essa notícia: