Lojas de shopping terão aluguel adiado durante quarentena

Notícia boa para donos de lojas que ficam em shopping center. O aluguel será adiado durante a quarentena imposta pela pandemia do coronavírus.

A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), que representa as donas das redes de centros de compras, como BRMalls, Iguatemi, Multiplan, entre outras, esclareceu que a cobrança de aluguel dos lojistas apenas adiada e não isenta como chegou a anunciar a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).

O presidente da Abrasce, Glauco Humai, esclareceu em entrevista ao Broadcast – sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado – que a recomendação para as redes de shoppings é que o aluguel seja postergado nesse período de crise provocada pela pandemia global do coronavírus.

Praticamente todos os shoppings do país foram fechados por decretos públicos, zerando as vendas desses estabelecimentos.

“Neste momento difícil, nós acreditamos que a melhor prática no setor é não cobrar o aluguel agora e discutir posteriormente. É o momento de entender que o lojista está pressionado, está de cabeça cheia”, contou Humai.

“Mas não se trata de isentar o aluguel. Ele continua sendo devido”, frisou.

Recomendação

O presidente da Abrasce ponderou que os contratos entre shoppings e lojistas são individuais, de modo que não cabe a nenhuma associação determinar uma posição comum a ser seguida de modo compulsório.

“O que nós recomendamos foi a adoção de boas práticas. Cada shopping é livre para fazer o que quiser”, acrescentou.

O aluguel deste mês de março será cobrado de forma proporcional.

“É um avanço importante o acordo com a Abrasce, que representa 75% do setor, incluindo grupos como Aliiansce Sonae, Multiplan, Brmalls. Dá um alívio aos lojistas e colabora para manutenção dos perto de três milhões de empregos do comércio, no varejo em geral e nos shoppings”, disse Nabil Sahyoun, presidente da Alshop.

Daqui em diante, continua ele, a entidade seguirá nas negociações com o governo para garantir a complementação de salário dos trabalhadores durante o período de fechamento do comércio e aprovar o adiamento do recolhimento de tributos, que seriam feitos de forma parcelada posteriormente.

Outra medida que consta do acordo é que a cobrança da taxa de condomínio será reduzida, considerando que custos de manutenção, limpeza, energia e conservação permanecem.

Já a contribuição para o fundo de promoção será negociada entre os lojistas e cada empreendimento. A taxa, no entanto, poderia ser reduzida em aproximadamente 90%, segundo conversas preliminares, diz a Alshop.

Com informações da Exame e Extra

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no:

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Fonte: Só noticia boa

Compartilhe essa notícia: